Sábado, 11 de Agosto de 2012

Os portugueses preveem gastar mais dinheiro em 2012 com o regresso às aulas, aumentando a média de custos de 499 para 507 euros. A crise veio trazer várias alterações aos planos dos consumidores, que agora pretendem pedir mais livros emprestados ou em segunda mão, usar mais o cartão de crédito e reduzir a mesada dada aos filhos.

Esta despesa de 507 euros refere-se a uma média de 1,32 pessoas – o que significa que cada aluno custa 384 euros. No caso de de haver dois filhos a estudar, os custos sobem consideravelmente.

As conclusões são do novo Observador Cetelem: Intenções de Compra dos Portugueses no Regresso às Aulas. O estudo indica que aumentou a percentagem de inquiridos com filhos em idade escolar – de 24% em 2011 para 28% em 2012 – mas diminuiu o número de adultos que são eles próprios estudantes (de 8% para 7%).

Uma das consequências da redução dos orçamentos é a procura de alternativas. Os inquiridos mostram-se este ano mais interessados em adquirir livros escolares em segunda mão (subiu de 11% para 18%) e pedir livros emprestados (subiu de 13% para 20%). Também irão comprar menos em papelarias e mais em hipermercados, sendo que aumentou a procura na internet e em venda direta.

Outro dado importante do estudo é o modo de pagamento: 30% dos portugueses vão usar o cartão de crédito para pagarem pelas compras no regresso às aulas, um aumento de 13,3% face a 2011.

Por outro lado, aumentou 54% a percentagem de famílias que vão gastar entre 500 e 750 euros. Isto apesar de ter baixado a intenção de compra de vestuário, calçado e equipamento de desporto, bem como artigos de informática, computadores e telemóveis. A subida generalizada dos preços pode justificar esta expectativa.

Quando à disponibilização de semanada para despesas na escola, a média baixa de 24 para 23 euros, sendo que a maior fatia (24%) dá até dez euros aos filhos por semana. De assinalar que, em 2012, há mais portugueses com filhos em idade escolar: 28%, um acréscimo de 16,6%. 

Esta é a segunda edição do estudo, que arrancou no ano passado para entender as opções de compra "numa economia incerta". 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/



publicado por adm às 22:43 | link do post | comentar

tags

actualidade

apoios

atualidade

benefícios fiscais

crise

custos

dicas para poupar dinheiro

educação

ensino superior

livros

livros escolares

manuais escolares

material escolar

noticias

portugal

regresso às aulas

saúde

universidade da terceira idade

vagas

verão

todas as tags

links
subscrever feeds