Quinta-feira, 30 de Agosto de 2012
A resposta é fácil: sim. Os manuais escolares – que são a maior despesa das famílias no regresso às aulas – estão, este ano, 2,6% mais caros. Ainda assim, a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) lembra que esta actualização está abaixo de 3,29%, referentes à inflação, em Julho de 2012. "

A resposta é fácil: sim. Os manuais escolares – que são a maior despesa das famílias no regresso às aulas – estão, este ano, 2,6% mais caros. Ainda assim, a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) lembra que esta actualização está abaixo de 3,29%, referentes à inflação, em Julho de 2012. 

"Apesar de o agravamento da situação económica provocar o aumento dos custos de produção da actividade editorial escolar, os editores têm concordado com a contenção dos preços, tendo em consideração as dificuldades que o país atravessa e a importância dos manuais escolares para o sucesso educativo dos alunos", esclarece a APEL em comunicado enviado às redacções.

O início da vida estudantil é o que fica mais barato. Do primeiro ao quarto ano, o pacote – com manuais, livros de actividades e CD multimédia – variam entre os 50 e os 60 euros, mas há quem opte por não comprar os discos, disse ao Negócios a proprietária de uma papelaria na Margem Sul do Tejo. 

No segundo ciclo (5º e 6º anos), o pacote de seis manuais ronda os 150 ou 160 euros (sem incluir os manuais de Educação Visual e Física, que "quase ninguém compra"). Mas foi nos manuais do sétimo ano que se sentiu este ano um maior aumento, garante a fonte contactada pelo Negócios. Os manuais para este ano custam cerca de 270 euros, mais 70 do que no ano passado. "Isto porque todos os manuais, à excepção do de português, são novos", explicou.

Para o oitavo e nono anos, os manuais rondam, também, os 210 euros. Um valor idêntico ao que é gasto no ensino secundário, mas que, em alguns cursos, nomeadamente ciências e matemáticas, pode chegar a 240 ou 250 euros. É possível atenuar alguns destes gastos, nomeadamente comprando os manuais através da Internet, em "sites" de hipermercados – que dão 10 a 15% de desconto –, e noutras lojas que abatem o valor do IVA (6%). Há, ainda, 
a opção da reutilização.
fonte:_http://www.jornaldenegocios.pt/


publicado por adm às 22:24 | link do post | comentar

tags

actualidade

apoios

atualidade

benefícios fiscais

crise

custos

dicas para poupar dinheiro

educação

ensino superior

livros

livros escolares

manuais escolares

material escolar

noticias

portugal

regresso às aulas

saúde

universidade da terceira idade

vagas

verão

todas as tags

links
subscrever feeds