Segunda-feira, 5 de Setembro de 2011

As famílias esperam gastar em média 500 euros com o regresso às aulas. O i deixa-lhe alguns conselhos para esticar o orçamento

 

Setembro é sinónimo de regresso às aulas e, este ano, vai representar uma ginástica orçamental extra. A juntar aos gastos habituais em material escolar, as famílias são agora confrontadas com novos aumentos. É o caso dos transportes, da água, da luz e da prestação da casa. A estratégia de Laura Guimarães continua a ser a mesma dos outros anos: poupar no material e reutilizar os manuais escolares. Mãe de dois filhos, um ainda em idade escolar, aproveita o facto de ser professora de Inglês para usufruir da troca de livros. "Todos os anos empresto livros de línguas a filhos de colegas meus e em troca peço os livros para os meus filhos. Tenho sempre em atenção que são manuais para professores e, muitas vezes, é necessário cortar a parte que traz as soluções dos exercícios", explicou ao i. A troca de manuais entre os primos poucos anos mais velhos também funcionou. "Só compro manuais quando vejo que já estão em mau estado ou quando não consigo arranjar entre amigos e família", acrescentou.

Os cadernos de capa preta também sempre foram uma escolha para toda a família. "Além de serem mais baratos puxam pela imaginação e podem ser os miúdos a fazer as capas", afirmou.

Apesar da crise, a utilização de livros em segunda mão continua a não ser um hábito entre os portugueses. Segundo um estudo do Observador Cetelem, só 6% dos inquiridos com filhos em idade escolar pretende recorrer a livros em segunda mão no próximo ano lectivo.

Descontos e leilões Hipermercados e papelarias continuam a ser os dois locais de eleição na hora de comprar material escolar. Justin Bieber tenta convencer os mais novos a comprar o material no Continente, e o Jumbo e o Intermarché apostam nos folhetos com promoções e descontos para toda a família. 

O primeiro, do grupo Sonae, apresenta um vasto leque de material, apostando em caras bastante apelativas para os mais novos: mochilas Hello Kitty, cadernos da Winx ou lancheiras do Homem--Aranha. Se a ideia for poupar, por 4,47 euros é possível comprar um conjunto escolar básico, com direito a mochila e estojo recheado de canetas e lápis. O Jumbo, do grupo Auchan, disponibiliza um site para reserva de livros escolares, no qual garantem um desconto imediato de 10%.

As compras online podem ser uma opção para os pais adeptos das novas tecnologias. No site www.leiloes.net já foram registados mais de 1 800 negócios dentro da categoria manuais escolares. De acordo com o estudo da Cetelem, a compra online de livros escolares é um comportamento mais consolidado junto do segmento dos jovens que estão a estudar (18%) do que nos indivíduos com filhos em idade escolar (apenas 4%). As papelarias continuam a ser um local privilegiado para a compra deste tipo de artigos, apesar de os consumidores utilizarem também os hiper e supermercados para o mesmo fim.

Orçamento familiar O Ministério da Economia lançou o guia "Regresso às Aulas em Segurança" com dicas sobre como poupar no cabaz escolar e com os direitos dos pais na hora de comprar material. Fazer uma lista do material que sobrou do ano anterior para ver o que pode ser reutilizado ou guardar os recibos de compra para efeitos de garantia, são alguns dos conselhos deixados pelo governo.

Antes de começarem as aulas, é importante que os pais se informem sobre os apoios que podem ter, consoante os seus rendimentos. Os alunos de famílias de baixos rendimentos têm direito a auxílios económicos para suportar encargos com refeições, livros ou visitas de estudo. Quanto aos transportes, os alunos contam com descontos no passe social que, em algumas escolas, pode mesmo ser gratuito.
fonte:http://www.ionline.pt/


publicado por adm às 23:38 | link do post | comentar

tags

actualidade

apoios

atualidade

benefícios fiscais

crise

custos

dicas para poupar dinheiro

educação

ensino superior

livros

livros escolares

manuais escolares

material escolar

noticias

portugal

regresso às aulas

saúde

universidade da terceira idade

vagas

verão

todas as tags

links
subscrever feeds